Edição 2005

24 de Jul de 2012

Compartilhar

Fórmula para crescer e aparecer

Pense em um lugar que reúna grandes especialistas internacionais em feiras e eventos corporativos Some a isso profissionais experientes do mercado brasileiro compartilhando seu expertise. Adicione lançamentos de produtos, serviços e tecnologias destinados a fazer de cada participação em uma feira ou evento um momento ímpar de relacionamento, conhecimento e negócios.

O resultado é o Exposystems 2005 – 3º Congresso e Exposição Internacional de Soluções para Feiras e Eventos, realizado de 8 a 10 de novembro no Centro de Exposições Imigrantes, em São Paulo (SP). Promovido pela Feira & Cia Eventos, o evento recebeu 2.252 visitantes na feira, 462 congressistas e 69 expositores — 25% a mais que em 2004, superando as edições anteriores.

“Quando idealizamos o Exposystems, sabíamos da dimensão da indústria de eventos e da carência de informações para seus consumidores. Sem euforia ou excesso de otimismo, posso dizer queacertamos na mosca ao criar o evento, que é ainda muito promissor, com grande potencial de crescimento para os próximos anos”, avalia o diretor do evento, Anselmo Carvalho.

PERFIL DO CONGRESSISTA

A Palestra de Campo (veja na página 39), uma aula prática dada pelo consultor canadense Barry Siskind, que veio exclusivamente para participar do evento, e suas palestras em geral — sete apresentações no total — foram destaques elogiados pelos congressistas, assim como a diversidade de opções oferecidas nos estandes. Já a qualificação do público foi o ponto alto para os expositores.

A pesquisa feita durante o evento confirma o porquê da satisfação de quem investiu na posição de expositor da feira: 59% do público é formado por profissionais de empresas que têm por estratégia ser expositora de feiras, ou seja, são habituais consumidores dos produtos, serviços e tecnologias apresentados nos estandes; 41% são prestadores de serviços e fornecedores de produtos para feiras e eventos; e, ainda, 47% realizam eventos corporativos.

Investir na carreira profissional, a qualidade das conferências, interesse em visitar a exposição, fazer networking e realizar negócios foram os cinco principais motivos que levaram os profissionais a incluir em sua agenda a ida ao evento. Sobre o conteúdo apresentado nas palestras, 73,8% dos congressistas classificaram os conferencistas internacionais entre excelente e bom; 69% consideraram os conferencistas nacionais entre excelente e bom; e 69,1% recomendariam o Exposystems para outros colegas de profissão.

Em uma apresentação dinâmica, permeada de humor e ironia, o professor do MBA da Fundação Getúlio Vargas de São Paulo e diretor-presidente da New Marketing, Cláudio Tomanini, fez a abertura do Exposystems, lembrando os equívocos conceituais que já foram cometidos em feiras e eventos corporativos. “Até há algum tempo, a festa se sobrepunha ao objetivo corporativo, mesclando uísque com mulheres maravilhosas nos estandes, assim como nas convenções de vendas havia sempre faixas, camisetas, cornetas e alusões a times campeões do esporte brasileiro”, lembrou.

Os números do tamanho gigantesco do mercado de feiras no país serviram de base para Tomanini falar da importância do planejamento e definição de estratégias e foco na participação em feiras e eventos corporativos. “O único cara que ganhou dinheiro com feeling no mundo foi o Morris Albert (compositor e cantor brasileiro que, na década de 1970, se consagrou com um único sucesso, a música Feelings)”, sentenciou, arrancando risadas do público.

Share Facebook Twitter